5 motivos para comprar o Fifa 20

5 motivos para comprar o Fifa 20

O lançamento do Fifa 20 esteve entre os mais aguardados de 2019 — e não é para menos. A desenvolvedora Electronic Arts prometeu muitas novidades e entregou todas elas com a chegada do novo título ao mercado. Mas será que vale a pena fazer essa compra?

A verdade é que tanto quem tem experiência nesse game quanto quem nunca jogou pode aproveitar a nova versão com uma jogabilidade melhor. As mudanças, pontuais ou extensas, garantiram alterações sensíveis — e isso é altamente positivo.

Então, quer saber por que vale a pena comprar e jogar o game? Descubra 5 motivos para dar uma chance ao Fifa 20!

1. O modo VOLTA Football traz uma nova forma de jogar

O FIFA Street trouxe uma grande novidade para o mundo dos games, até que parou de ter novas versões para que a EA focasse apenas no título principal. O 2020, entretanto, traz esse estilo repaginado, por meio do VOLTA Football.

Nesse tipo, você poderá jogar na rua, na melhor forma freestyle, mas com as regras do futebol. É possível formar times com ou sem goleiro e comandar um jogador ou toda a equipe ao mesmo tempo.

A intenção é levar o time ao campeonato mundial e, com a evolução, há mais e mais jogadores disponíveis. Se preferir, o desafio de grupos em todo o mundo também está disponível.

2. A personalização ampla traz ainda mais controle

Apesar de ter um caráter estético, o alto nível de personalização do título chama a atenção. Agora, além de montar avatares desconhecidos e de definir detalhes sobre o time, há como alterar até as qualidades do estádio.

Quanto às pessoas, há muitas opções de roupas e fisionomia para quem treina, além de ser possível personalizar toda a equipe, dos jogadores ao uniforme. Essa característica do Fifa 20 permite que você realmente esteja no controle!

3. O movimento natural da bola deixa o Fifa 20 mais divertido

A alteração também aconteceu do ponto de vista da mecânica. Com o incremento da inteligência artificial e aprimoramentos diversos, agora o jogo apresenta movimentos ainda mais naturais para a bola.

Isso se reflete, inclusive, na movimentação do time. Os chutes se tornam realistas, em vez de serem sempre precisos. Há várias opções que representam, fielmente, o que ocorre em um campo de verdade.

4. A nova mecânica de mira cria possibilidades com bola parada

Assim como acontece com os chutes, o game também traz mudanças na forma como a mira funciona. Para as cobranças de falta ou escanteio, é a garantia de uma experiência compatível com a realidade.

É possível dar chutes secos e diretos ao gol ou utilizar elementos diferentes na cobertura, por exemplo. Não significa que a bola sempre vá parar na rede (até porque não é o que ocorre na realidade); e, sim, que há como usar mais a criatividade para ter chutes incríveis.

5. Os novos passes dão emoção até o último minuto

Com um novo sistema de movimentação, o Fifa 20 garante novos movimentos para os jogadores, em várias situações. Passa a ser possível driblar com o corpo de forma ágil, além de retomar a bola com uma boa dividida.

Na hora de chutar a gol, o realismo pesa novamente. As diferentes distâncias trazem diversos níveis de emoção e, embora sejam controladas, as finalizações também ficam mais imprevisíveis.

O Fifa 20 traz muitas novidades, inclusive com um modo de jogo inédito e com outras possibilidades. Se for mesmo adquirir o título, você poderá testar todas essas mudanças e se divertir por horas a fio.

E já que os games são o assunto, veja quais são os 5 melhores remakes de jogos!

4 dicas para melhorar seu desempenho em jogos de FPS

4 dicas para melhorar seu desempenho em jogos de FPS

Os jogos de FPS estão entre os preferidos dos gamers. A variedade de armas, o realismo dos movimentos e as missões diversas liberam uma adrenalina que, de mentira, não tem nada. Para curtir ainda mais essas opções, vale a pena saber como melhorar a sua performance, certo?

Algumas dicas simples já fazem a diferença para que acerte mais alvos e sofra menos danos, o que prolonga a experiência. Com algum treino e bastante estratégia, você vai poder aproveitar a partida de uma nova maneira!

Quer descobrir o que fazer? Veja 4 dicas para aumentar seu desempenho e mande bem nos jogos de FPS!

1. Saiba agir na hora certa

Mira? Que nada! O fator de destaque para conseguir um bom resultado nesses títulos é o timing. Entender o momento de agir e como adaptar a sua estratégia é mais importante que ter melhor arma do game ou uma mira altamente precisa. É claro que você deve acertar o seu alvo, mas há outros passos antes disso.

É essencial saber quando é a hora de se esconder e mesmo preparar uma emboscada. Também é preciso saber quando correr e como andar pelo mapa, sem ficar vulnerável demais.

Não corra em excesso para não ser surpreendido com um tiro e nem fique parado para não ser encontrado por inimigo. Entenda a situação do momento, o local onde você está e avalie as possibilidades para tomar a decisão adequada na hora ideal.

2. Esteja preparado para ocasionais surpresas

Um dos componentes dos jogos de FPS é o fator surpresa. Você corre risco a todo instante e não importa se a partida é solo ou em equipe. Um inimigo pode aparecer ou mesmo estar em qualquer lugar e o próximo tiro talvez não saia da sua arma.

Por isso, é essencial se preparar para todo tipo de imprevisto. Tenha sempre um plano de contenção e avalie quais são as suas opções para se proteger. Aliar o timing a um plano para qualquer possibilidade aumenta as suas chances de sobrevivência.

3. Use todos os recursos que estiverem disponíveis

Antes de uma troca de tiros, confira se a sua arma está carregada e planeje quando será preciso trocar o pente. Se as suas balas acabarem, considere se esconder em um ponto do mapa e usar sua arma secundária ou faca, caso necessário.

Se tiver uma granada e sentir que pode eliminar vários inimigos de uma vez, use. Quando houver uma melhoria de mira disponível, aproveite para dar menos tiros e torná-los mais precisos. Cortinas de fumaça podem tirá-lo da linha de fogo e saber se camuflar evita uma exposição desnecessária.

Viu como há muitos recursos disponíveis? Então, não deixe de usá-los a seu favor, sempre que eles aparecem e no momento correto.

4. Acerte nas configurações dos jogos de FPS

Ao mesmo tempo, não há como negar que as configurações dos aparelhos interferem nos resultados. Então, você deve tomar cuidado para que a calibragem e a sensibilidade estejam adequadas.

Se estiver no console, configure o controle para ter um retorno rápido. Já se estiver no computador, prefira escolher acessórios do tipo gamer. O mouse e até o mouse pad certos são ideais para diminuir o tempo de reação. Quanto mais rápido for no gatilho, melhor!

Completar missões e mandar bem nos jogos de FPS vai ser fácil com essas recomendações. Coloque os truques em prática e veja como seus resultados ficarão ainda mais potentes.

Curtiu essas dicas? Compartilhe o post nas suas redes sociais e marque os amigos que também vão aproveitar as orientações!

Streamer iniciante: como começar do zero?

Streamer iniciante: como começar do zero?

Se você é um streamer iniciante, deve estar sofrendo para poder começar a transmitir sua jogatina e criar um público fiel. No entanto, não desista ainda. Atualmente, existe muita gente que ganha a vida jogando na Internet para o público assistir.

O segredo para conseguir dar certo nesse tipo de conteúdo é ter uma personalidade cativante e, claro, trabalhar bastante para isso. Mas como começar? O que fazer para pegar embalo e conquistar os primeiros espectadores?

É o que veremos no artigo de hoje. Por isso, se você é um streamer iniciante, este texto é para você. Siga a leitura até o fim!

Encontre um jogo em que é bom e que seja popular

Um dos segredos para começar a atrair um público fiel é encontrar um jogo em que você é bom e saiba jogar acima da média. Além disso, é importante que esse game seja popular também, como um Mortal Kombat ou God of War.

Os streamers mais populares em plataformas como o Twitch, Facebook Gaming ou o YouTube são os profissionais ou que apresentam um desempenho acima da média para o público normal.

É interessante notar que “ser bom” não significa, necessariamente, zerar o jogo com velocidade. Se estivermos falando de um game competitivo, como Overwatch ou League of Legends, é importante vencer mais do que perder. No entanto, conhecer truques e macetes ajuda a atrair o público também, no caso de um game offline e não-competitivo.

Garanta um bom equipamento para transmitir

É importante garantir, sendo um streamer iniciante, que a qualidade da sua transmissão seja alta e sem variações. O público costuma perdoar quando um streamer famoso apresenta um pouco de lag ou baixa qualidade de áudio na transmissão, mas não com um novato.

Por isso, compre um bom computador gamer que seja capaz de rodar o jogo escolhido sem dificuldades e, ao mesmo tempo, transmitir o conteúdo para o servidor da plataforma escolhida. Além disso, tenha um bom plano de Internet, bom microfone e fone de ouvido, além de teclados e mouse de qualidade para jogar.

Use as tags adequadas para a transmissão

Para ser encontrado nas plataformas de streaming, como o Facebook Gaming e o Twitch, é importante usar as tags corretas. Afinal, grande parte do público fica navegando pelas tags buscando novos canais.

Use tags que sinalize que você é brasileiro, caso faça a transmissão em português. Também use a tag oficial do jogo que você está jogando e algumas variações, além de tags comemorativas ou específicas para algum tipo de transmissão.

Interaja com o público como streamer iniciante

Uma das maneiras de deixar de ser um streamer iniciante e passar a ser um profissional, ganhando dinheiro para isso, é criar um público fiel, que goste de assistir você jogar. No entanto, isso só pode acontecer caso você desenvolva uma ligação com as pessoas.

Ninguém quer ver um qualquer jogando os games mais aguardados do ano. As pessoas querem ver o Fulano ou a Siclana, que eles conhecem e gostam e com quem já interagiram algumas vezes.

Como deu para ver: a vida de um streamer iniciante não é fácil, mas existem boas ideias para chamar a atenção do público e conquistar uma audiência maior, pouco a pouco, sessão a sessão.

Se você gostou das nossas dicas, que tal curtir a nossa página no Facebook  para acompanhar mais conteúdo como este?

Conheça os 5 maiores campeonatos de eSports do mundo

Conheça os 5 maiores campeonatos de eSports do mundo

Os eSports, ou esportes eletrônicos, só vêm crescendo cada vez mais em quantidade, qualidade e popularidade. A indústria e os adeptos desse tipo de entretenimento levaram a campeonatos internacionais que só crescem! E as premiações, nos últimos anos, tornam-se mais e mais lucrativas. E você, já ouviu falar nos maiores campeonatos de eSports?

São muitas competições, em diferentes partes do mundo, cada um contemplando jogos e videogames diferentes. Os prêmios têm alcançado somas altíssimas, visto que o mercado de games tem constante crescimento. Selecionamos aqui 5 grandes campeonatos para você ficar por dentro. Confira quais são e veja por que são os mais disputados!

1. Conheça o Overwatch League, da Blizzard Entertainment

A OWL, ou Overwatch League, é um campeonato profissional lançado pelo Overwatch, videogame com criação da Blizzard. São 20 times vindos de diferentes partes do mundo. A última premiação concedeu aos vencedores 5 milhões de dólares americanos! Foi consideravelmente mais do que os 3 milhões e meio oferecidos no outro ano.

2. Confira os campeonatos de eSports The International

O The International faz parte da eSport Dota 2. Esse é promovido pelos criadores do game, a Valve Corporation. Entre os campeonatos de eSports, este é o que premia seus campeões com a maior soma de todas. São mais de vinte e cinco milhões de dólares! Esse ano a competição passou a ser realizada fora dos Estados Unidos, sediada em Xangai.

3. Veja o popular Campeonato Mundial de League of Legends

As últimas edições deste campeonato, conhecido pela abreviatura “LoL”, têm juntado audiências cada vez mais absurdas. Outro fator impressionante é que os resultados têm sido imprevisíveis, contemplando equipes inesperadas. Este ano a final do torneio foi em Paris. Os times concorreram à premiação de um milhão, sem contar o título de campeão!

4. Saiba como é o campeonato internacional de Call of Duty

O torneio internacional do Call of Duty é baseado em seu último lançamento, Call of Duty: Black Ops 4. A plataforma utilizada é o Playstation 4. Em 2019, houve uma série de mudanças nessa competição. Por exemplo: agora os campeonatos de eSports de Call of Duty têm cada equipe formada por 5 membros. E não 4, como costumava ser antes.

Este tipo de modificações no torneio acaba deixando as equipes com mais dinamismo e flexibilidade. Sem contar que o prêmio desse Campeonato Mundial subiu também, indo aos seis milhões de dólares.

5. Fique por dentro do Intel Extreme Masters Katowice

Para completar nossa lista de maiores campeonatos de eSports, nesse ano aconteceu ainda a Intel Extreme Masters Katowice (competição também conhecida como IEM). Falando em torneios de proporções grandes e internacionais, é a primeira vez do Counter Strike: Global Offensive. O campeonato do famoso game teve como sede a Polônia.

Ao todo são vinte e quatro equipes nesse torneio. Tivemos duas equipes do Brasil, nos representando: o time FURIA e o MIBR. Em suas últimas edições, os torneios de Counter Strike: Global Offensive bateram recorde em visualizações online. O campeonato figura agora entre os mais populares do mundo! A premiação foi de um milhão de dólares.

Estes foram alguns dos maiores campeonatos de eSports do mundo. Os eventos são cada vez mais numerosos, sua popularidade aumenta a cada ano, e os prêmios também. Com certeza é uma indústria que ainda terá muito que oferecer aos fãs, jogadores e quem está começando agora. Não deixe de acompanhar os torneios para não ficar por fora!

E aí, curtiu conhecer os grandes campeonatos mundiais de eSports? Então, siga-nos no Facebook! Não perca, assim, outras dicas como essas.

Fifa 19: conheça a história do personagem Alex Hunter

Fifa 19: conheça a história do personagem Alex Hunter

Entre caçar criaturas nórdicas em God of War ou aguardar pelos lançamentos mais esperados de 2019, vale a pena calçar as chuteiras virtuais no FIFA 19 e jogar com o craque inglês Alex Hunter.

Ele é um personagem de um dos modos de jogo mais interessantes da recente série FIFA, o modo A Jornada. Nele, acompanhamos a história de Hunter desde sua estreia no profissional, no FIFA 17, até sua incrível conclusão na edição mais recente do game.

E aí, ficou interessado? Então antes de partir para o jogo, vamos acompanhar uma retrospectiva do cara e o que podemos esperar dele no FIFA 19!

O que é o modo A Jornada do Fifa 19?

O modo A Jornada é uma novidade introduzida pela EA Sports na série FIFA na edição de 17 do game. A ideia é contar a história de um jogador de futebol profissional, inserindo um pouco de storytelling para os jogadores. Outros games, como Fight Night e NBA 2k, já fizeram isso, mas foi a primeira vez que algo do tipo apareceu em um game de futebol.

No modo, o jogador controla Alex Hunter, um jovem britânico neto de um grande jogador de futebol do passado, mas que é pobre e luta para se tornar um profissional e jogar a Premier League. O player pode escolher entre controlar apenas Alex no gramado ou jogar com o time inteiro. Fora de campo, ele precisa treinar e fazer escolhas que vão moldar a carreira de Hunter no futebol.

Quem é Alex Hunter no Fifa 19?

A história de Alex Hunter no FIFA 19 é a conclusão da sua jornada (pelo menos por enquanto, claro). Para que você não fique de fora da brincadeira, faremos uma pequena recapitulação de tudo que aconteceu até o momento.

Na primeira edição do modo A Jornada, no Fifa 17, Alex Hunter precisou se estabelecer como um profissional na Premier League. No seu primeiro time (escolhido pelo jogador), as coisas não dão muito certo e ele logo é emprestado para um time da Segunda Divisão, onde passa a jogar com Danny Williams, seu antigo rival.

Brilhando e marcando gols na segunda divisão, Alex é chamado de volta para seu clube inicial na segunda metade da temporada, justamente para substituir seu amigo Gareth Walker, que mudou de personalidade com o dinheiro e foi transferido.

Depois de jogar e (com sorte) ganhar a FA Cup no Fifa 17, a segunda jornada no Fifa 18 não começa tão bem para Alex. Depois do seu agente ser enganado com uma possível transferência para o Real Madrid, Hunter acidentalmente queima as pontes com o seu time original e é emprestado para o LA Galaxy, dos EUA. Lá, ele conhece Kim Hunter, meia-irmã por parte de pai e que também é jogadora de futebol.

Depois de ajudar o Galaxy a conquistar a MLS Cup, Hunter retorna para a Europa e pode escolher entre o Bayern de Munique, Atlético de Madrid ou PSG para finalizar a temporada, em busca de dois troféus.

Qual a história do personagem no game?

No FIFA 19, a história de Alex Hunter chega a uma conclusão. Como o material promocional do game deixa claro, ele finalmente terá a chance de jogar pelo Real Madrid e tentar conquistar a Champions League. Será que conseguirá? Depende de você, claro.

Além de Hunter, o modo A Jornada do game permite jogar também com Danny Williams em sua carreira na Premier League e Kim Hunter, convocada para a seleção dos EUA na Copa do Mundo Feminina.

E aí, se animou para jogar FIFA 19 e concluir toda a trajetória de Alex Hunter? Você acha que ele conseguirá ganhar a Liga dos Campeões pelo Real Madrid ou terá mais problemas pela frente?

Se você gostou do conteúdo, compartilhe-o em suas redes sociais e marque seus amigos para combinar uma sessão de jogo em sua casa!

Quais são os 5 melhores remakes de jogos

Quais são os 5 melhores remakes de jogos

Com o avanço da tecnologia, é normal que as desenvolvedoras de games queiram relançar seus clássicos com novos recursos. No entanto, da lista de títulos refeitos, quais são os melhores remakes de jogos?

É claro que nem todo remake entrega um resultado positivo, do jeito que os fãs de antigamente tanto desejavam. Já outros mostram que é possível refazer um game e de fato melhorar a experiência dos admiradores.

Quer ver alguns exemplos? Confira a seguir nossa seleção com os 5 melhores remakes de jogos!

1. Resident Evil 2 é o líder entre os melhores remakes de jogos

Não dá para fazer uma lista dos melhores remakes de jogos sem citar Resident Evil 2. Lançado no começo de 2019, vinte anos depois do original, Resident Evil 2 ficou no forno por aproximadamente 6 anos — e valeu a pena esperar cada segundo.

O game não é apenas uma reedição com gráficos melhorados de um dos principais títulos do PlayStation 1. Trata-se de um game que sobrevive com as próprias pernas, apostando em um clima de horror e apreensão muito bem-vindo à franquia.

Apesar de falhar em algumas ocasiões, a Capcom não desapontou com o remake de Resident Evil 2.

2. Final Fantasy VII é o remake mais aguardado de todos os tempos

Tecnicamente, a releitura de Final Fantasy VII ainda não foi lançado até a data de publicação deste texto, mas isso não é razão para ele ficar de fora da lista de melhores remakes de jogos.

Em primeiro lugar, nenhum remake foi tão aguardado quanto o de Final Fantasy VII. Há dez anos, que os fãs pedem por isso para a Square-Enix, desenvolvedora do game!

Em segundo lugar, os vídeos e relatos de quem já jogou um pouco do jogo são extremamente positivos, o que indica que o título será um sucesso. Uma característica interessante é que a Square-Enix optou por lançar o remake em um formato episódico. O primeiro capítulo será lançado em março de 2020.

3. Pokémon Let’s Go atualiza um dos principais jogos da história

Se você tem entre 25 e 30 anos, provavelmente passou a infância e adolescência com um gameboy nas mãos, viajando por Kanto e tentando capturar os 150 pokémons de Pokémon Yellow.

Para apresentar o poder do Nintendo Switch, a Nintendo lançou um remake do game chamado Pokémon Let’s Go Pikachu e Eevee. Os dois títulos (que seguem a tradição da franquia de ser lançada sempre em duas versões) recriam a experiência de ser um Mestre Pokémon.

A grande novidade é a integração do jogo com Pokémon Go, dos celulares, mostrando que remakes podem trazer novas mecânicas.

4. Majora’s Mask 3D mostra que remakes podem melhorar clássicos

Outro grande exemplo de remake de sucesso da Nintendo é o jogo The Legend of Zelda: Majora’s Mask 3D. Originalmente do Nintendo 64, o título foi um grande clássico da época, mas tinha uma mecânica de jogo um pouco complicada que impediu que o jogo fosse tão bem-sucedido como Ocarina of Time.

A nova versão, lançada para o Nintendo 3DS, resolve isso simplificando o estilo de jogo e melhorando o que já era bom.

5. Shadow of the Colossus melhora algo que já era muito bom

Em alguns casos, os remakes de jogos servem para que um game possa finalmente ser da maneira que os seus desenvolvedores imaginaram.

É o caso de Shadow of the Colossus. O game não tem nenhuma melhoria de gameplay, mas finalmente pode ser jogado em 60 fps e altíssima definição, conforme havia sido originalmente concebido. Isso dá à experiência uma profundidade maior do que na versão clássica.

Essa foi a nossa lista com os 5 melhores remakes de jogos. Deu para ver que tem uma opção para cada tipo de gamer, é só escolher o seu preferido.

Dá até uma nostalgia ao relembrar esses jogos, não é mesmo? Assine a nossa newsletter agora mesmo para receber novidades diretamente na sua caixa de entrada!

Confira a evolução dos jogos de Mortal Kombat

Confira a evolução dos jogos de Mortal Kombat

O Mortal Kombat é um dos games mais populares até hoje. Desde sua origem, é conhecido pelos famosos fatalities, golpes de finalização que levam o oponente à derrota. Mas desde que foi lançado, há quase 30 anos, ele se desenvolveu bastante. Hoje, os jogos de Mortal Kombat trazem uma proposta completamente nova.

Para quem sempre se animou com Scorpion, Sub-Zero e Raiden, é essencial explorar essa evolução. Além de escolher o seu favorito, é possível entender todas as mudanças que ocorreram ao longo do tempo.

Para não ter dúvidas, veja como os jogos de Mortal Kombat mudaram com os anos e conheça as novidades!

A série Mortal Kombat I a IV traz a proposta clássica

A história do game de lutas começou em 1992. Nesse momento, o jogo era voltado apenas para fliperamas, mas, devido ao sucesso, foi lançado para os consoles da época. Os cenários eram básicos, mas a mecânica já impressionava, porque representava bem os movimentos naturais do corpo.

No ano seguinte, o lançamento de Mortal Kombat II deixou os jogadores empolgados, já que trouxe novos personagens e movimentos. O Mortal Kombat III se tornou ainda mais divertido por explorar ao máximo a fórmula de sucesso.

No Mortal Kombat IV, foi possível aproveitar a chegada do 3D e o uso de armas específicas para cada jogador.

As versões alternativas surgiram nos anos seguintes

Por volta de 1997, foi lançado o Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero. Esse é um dos jogos de Mortal Kombat que foge da proposta de batalhas tradicionais. Em vez disso, o personagem mascarado precisa combater diversos inimigos entre as fases lineares que vão aparecendo.

Após esse, outros semelhantes surgiram, como:

  • Mortal Kombat Gold;
  • Special Forces;
  • Advance;
  • Deadly Alliance;
  • Tournament Edition;
  • Deception;
  • Shaolin Monks;
  • Unchained e

Muitos causaram opiniões divididas, justamente porque fugiam da proposta original do game. Mesmo assim, eles ajudaram a manter o interesse pelo título.

O Mortal Kombat vs. DC Universe gerou controvérsia

Entre os diversos lançamentos dos jogos de Mortal Kombat, um merece atenção extra: o que foi criado em parceria com a DC Comics. A empresa de super-heróis dos quadrinhos desenvolveu personagens como Batman e Superman, com seus poderes e habilidades específicos.

O único problema é que essa versão eliminou alguns dos golpes mais brutais — e o fatality perdeu a sua potência. Apesar de ter sido uma exigência da própria DC, foi motivo para muita reclamação e decepção.

As versões XL, XL e 11 são os jogos de Mortal Kombat mais recentes

Nos anos seguintes, outras versões foram lançadas, como o Arcade Kollection e o Komplete Edition. Em 2015, o Mortal X apareceu como uma retomada à fórmula tradicional. Com gráficos melhores e uma jogabilidade única, o título caiu no gosto popular novamente. Em 2016, a versão XL trouxe outras novidades.

Em 2019, o aguardado Mortal Kombat 11 foi lançado. Essa é uma alternativa com gráficos insanos e máxima personalização. Você pode escolher as habilidades específicas, tem a chance de disputar com outros jogadores online e selecionar vários modos de jogo. Com muitas conquistas e troféus, traz um ar sombrio e ainda mais divertido!

Os jogos de Mortal Kombat trazem muita luta, golpes incríveis e uma experiência de jogo única. Agora que você já conhece as alternativas, é só escolher e curtir a sua favorita!

Curtiu ficar por dentro de toda essa história? No site da Webfones você encontra toda emoção do Mortal Kombat 11. Compre já o seu!

Como seria um Assassin’s Creed localizado no Brasil colonial?

Como seria um Assassin’s Creed localizado no Brasil colonial?

Uma das características marcantes de Assassin’s Creed é o seu “mundo aberto”. O jogo acontece em vários períodos da história, bem como em diversos locais. Isso só demonstra que a ordem dos assassinos e os templários sempre estiveram presentes em momentos distintos. Mas e se fosse lançado um game no Brasil Colonial? Como seria?

Essa fase começa logo após o descobrimento e segue até antes da mudança da Família Real de Portugal para o Rio de Janeiro. Repleto de transformações sociais, disputas e desafios, o cenário é perfeito pela busca de um pedaço da Maçã do Éden, um artefato cobiçado.

Quer saber como esse jogo seria, caso se tornasse real? Venha ver as ideias para um Assassin’s Creed no Brasil Colonial!

A atuação do herói diante dos nativos da nova colônia

Em busca do artefato tão importante, os assassinos poderiam se aliar aos nativos, que tentavam defender suas terras contra os colonizadores. Entre expedições bandeirantes e jesuítas, atuariam em parceria com as diversas tribos, em busca de retomar o artefato em posse de uma tribo remota.

Porém, o grande obstáculo seria a associação dos templários com o homem branco. Com mais armas e um plano de estratégia surpresa, o herói precisaria usar suas principais habilidades para salvar as tribos e ainda conseguir derrotá-los.

A busca pelo artefato em meio a invasões de outros países

O período colonial não foi nada tranquilo no Brasil. Então, a abordagem de Assassin’s Creed poderia se passar diante das invasões por outros países, como França e Holanda.

Nesse caso, seria preciso encarar templários de diversas ordens, ao mesmo tempo em que há a busca pela Maçã do Éden. As invasões trariam um fator surpresa e que exigiria dos jogadores muita habilidade para manter o foco nos objetivos.

Os personagens de Assassin’s Creed em parceria com escravos

O Brasil Colonial também foi marcado pela escravidão. O país foi o último da América Latina a abolir a prática, então dá para perceber que os negros de origem africana têm uma grande importância no cenário.

Nesse caso, o assassino traria sua proposta de liberdade para antecipar o processo de declaração de soltura dos escravos. Em parceria com esses trabalhadores compulsórios, poderia explorar os engenhos de açúcar e ficar sabendo dos bailes opulentos — quem sabe o artefato não estivesse no bolso de um dos proprietários de terra colonial?

As revoltas sociais e o clima de insatisfação na colônia

O tempo não fez o Brasil Colonial se tornar mais calmo — pelo contrário. Na época de exploração das Minas Gerais, a imensa saída de ouro para Portugal motivou diversas revoltas, como a Inconfidência Mineira.

Em um Assassin’s Creed nessa fase, poderíamos ver Tiradentes em parceria com os ideais de liberdade, rumo à conquista do artefato. Porém, seria preciso lidar com a traição de Joaquim Silvério dos Reis, que foi convencido pelos templários. Eletrizante, não é mesmo?

Um Assassin’s Creed no Brasil Colonial seria repleto de aventura, disputas e desafios. Além de tudo, seria uma ótima forma de resgatar a rica história do país, em uma aventura épica!

Quer mais conteúdos incríveis como esse? Curta a nossa página no Facebook para não perder nada!

5 vantagens de jogar com teclado e mouse Razer

5 vantagens de jogar com teclado e mouse Razer

A Razer é uma empresa criada em 2005, sendo especialista na produção de acessórios e periféricos de computador destinados a jogadores profissionais de eSports e gamers, envolvendo mouses, teclados, headsets e mousepads. Você conhece o mouse Razer?

Atualmente, a marca investe ainda em hardware, produzindo seus modelos de smartphones, notebooks e smartwatches. Também comercializa softwares focados no gerenciamento de periféricos e à melhoria do sistema para executar jogos. Ao todo, são nove escritórios no mundo.

Está pensando em adquirir esses acessórios? Que tal descobrir 5 vantagens de jogar com teclado e mouse Razer? Confira!

1. A presença de muitos botões personalizáveis

A presença de muito botões no mouse melhora o desempenho do dispositivo, já que favorece sua personalização. O mouse Razer Naga, por exemplo, tem ao todo 19 botões e o usuário pode customizá-los conforme suas necessidades.

A existência dos botões personalizáveis é um grande diferencial para os jogadores de games, pois conferem mais autonomia e segurança.

2. A possibilidade de maior profissionalismo

Outra vantagem em usar mouses e teclados da Razer é que eles promovem maior competitividade e profissionalismo ao gamers do Xbox One.

Trata-se de um diferencial para quem realmente deseja se destacar no mundo dos games e participar de competições oficiais.

Com o teclado e o mouse Razer, é possível melhorar a agilidade do gamer, bem como seu controle, em jogos que precisam de velocidade, como MOBAs e títulos de tiro com forte apelo de competição. A possibilidade de definir determinados comandos para cada tecla contribui bastante para otimizar a performance durante as partidas.

3. A maior durabilidade

Outra vantagem relevante é a durabilidade do produto. Afinal de contas, o jogador nato usa frequentemente o mouse e o teclado. Produtos com baixa durabilidade não suportam o uso recorrente e acabam saindo mais caro, já que exigem substituição em um intervalo de tempo menor.

Mesmo considerando ações mais bruscas e menores cuidados com o teclado e o mouse, eles oferecem maior resistência a quedas e outros impactos.

4. A estabilidade aprimorada

O mouse Razer não fica deslizando na mão como outros modelos. Dessa forma, ele oferece maior estabilidade para o gamer, melhorando seu desempenho.

O mouse seria como o guidão de uma moto ou bicicleta. Quando o usuário fica com as mãos suadas, deslizando sobre o guidão, a instabilidade tende a aumentar. Por isso, ele utiliza luvas que reduzem a superfície de contato.

Nos jogos, acontece coisa semelhante. Quanto mais firme o jogador mantiver sua mão sobre o mouse, mais estabilidade ele terá e poderá usufruir melhor dos games, permitindo maior agilidade e precisão nos movimentos.

5. Evite a tendinite usando o teclado e o mouse Razer

No caso de teclados inadequados, o jogador pode vir a sofrer um problema nos tendões dos dedos, a tendinite. Dependendo da gravidade da lesão, ele talvez tenha que deixar de jogar (pelo menos por um período, até se recuperar).

O teclado Razer foi desenvolvido para gamers, oferecendo teclas macias que não exigem apertos brutos.

O teclado e o mouse Razer são dispositivos desenvolvidos especialmente para os jogos, por isso são recomendados para todos os jogadores que desejam se aprimorar nas suas atividades, sejam profissionais, sejam casuais ou apenas para divertimento!

Gostou de conhecer essas vantagens? Aproveite para conferir a lista dos jogos mais esperados para 2019!

Conheça a história por trás de Battlefield 1

Conheça a história por trás de Battlefield 1

O jogo Battlefiend 1 foi lançado em outubro de 2016, pela Electronic Arts. No game, você estará no cenário da Primeira Guerra Mundial e poderá controlar rifles, armas e veículos.

A diferença é que o jogo não conta com apenas uma história e, sim, com 6 delas — conhecidas como campanhas. Após terminar uma, seguirá para a próxima e poderá ter diversas experiências no ambiente.

Para saber o que esperar, veja as principais histórias do Battlefield 1 e entenda o que cada uma é capaz de trazer!

A Tempestade de Aço é a primeira campanha

No game, a primeira história a ser contada recebe o nome de Tempestade de Aço. Ela se passa bem no meio da história da Primeira Guerra Mundial e demonstra os esforços das tropas americanas, francesas e britânicas contra o exército alemão.

Nessa possibilidade, você se torna não apenas um, mas vários entre os soldados da tropa, até que a missão seja finalizada. É uma ótima forma de já começar a se preparar para o que virá no restante das disputas.

Em Através de Lama e Sangue é possível aproveitar a potência do canhão

Na segunda campanha, assume a posição de Danny Edwards. O jovem recruta britânico se junta ao grupo e se depara com o Black Bess. Como motorista do tanque velho e quase quebrado, o novo soldado tem que encarar os terrores da guerra ao ter que furar a linha alemã.

Nessa campanha, é possível aproveitar a experiência completa do veículo, além de ser necessário usar bastante estratégia para lidar com o cenário.

A campanha Amigos nos Lugares Certos é uma boa história de Battlefield 1

Na terceira missão, você também atuará na posição de jogador único. Nesse momento, terá a identidade de Clyde Blackburn, um piloto norte-americano. O problema é que o piloto é um impostor, que tenta se passar por George Rackham.

Nessa missão, há a chance de explorar os céus da guerra, em missões de combate desesperadas pela vitória.

A Avanti Savoia envolve uma disputa secular

Embora inclua a Primeira Guerra Mundial, a campanha Avanti Savoia, na verdade, acontece nos Alpes. O foco é a disputa entre a Itália e o Império Austro-Húngaro pela região. Ao jogar, você assume a posição de Luca Vincenzo Cocchiola, um solado do lado italiano.

A disputa conta com bastante luta em solo, desafios causados pela geografia e até temperaturas abaixo de zero.

A história de O Corredor é eletrizante

A quinta campanha de Battlefield envolve a empreitada britânica em uma ofensiva sem precedentes. Ela conta a história da chegada das forças do Reino Unido no território otomano, em busca de gerar enfraquecimento.

Você assumirá a identidade de Frederick Bishop e deverá entregar mensagens secretas e que precisam chegar ao seu destino com urgência.

A história Nada Está Definido é a última

Para encerrar as histórias de Battlefield 1, há a campanha Nada Está Definido. Ela acontece no Oriente Médio, em pleno deserto de sol abrasador. O foco está no Império Otomano, que encara uma insurgência de rebeldes. O jogador passa a ser Zara Ghufran, de origem beduína e com grande interesse na Revolta Árabe.

Será preciso vencer os desafios do cenário, além de disputar tecnologia e fazer todo o possível para superar um exército que é considerado superior.

As histórias de Battlefield 1 trazem muita aventura, diversos conflitos e várias emoções. Além dessas, você ainda pode encontrar outras quatro campanhas, em expansões que podem ser adquiridas individualmente ou com o passe do jogo.

Gostou de conhecer melhor o game? Curta a nossa página no Facebook e acompanhe outras novidades!

 

Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.